Música é imprescindível do meu processo criativo.

Não escrevo sem ela. É na sua sintonia que exponho emoções escondidas; é na sua cumplicidade que escrevo textos intimistas, sensuais ou agressivos; é em melodias ternas que faço as pazes com sensações antagónicas; é nos ritmos pujantes que textos desnorteados ganham corpo.

A música empurra-me a escrita, desenterra palavras em forma de ideias – aquelas que teimam em me perseguir na penumbra, a não dar a cara.

A música agarra-me quando, em espiral, me afundo num qualquer dilema.

A música abraça-me.

A que hoje vos trago tem tocado em modo repeat nos meus fones. Tem um poder intimista e uma intensidade de arrepio. *gosto tanto*

Alguns de vocês, ao ouvi-la, poderão não sentir nada, poderão até nem gostar. Eu amo-a e tenho escrito imenso com ela. Escrevi textos a chorar, textos de sorrir, criei mentalmente cenas maravilhosas para o romance em escrita (em passo vagaroso, há muita coisa a acontecer).

Esta música é uma das minhas preferidas. Oiçam-na e digam-me se gostam. E, como sempre, enviem sugestões!


Subscreva e receba um conto original

Ser-escrevente, ser-viajante. Movida a música e cafeína. Inspirada por sensações, sentires e emoções (eternas e efémeras), amores e desamores.

Músicas que me inspiram | A perfeita
Tagged on:     

4 thoughts on “Músicas que me inspiram | A perfeita

    • 19 Março, 2018 at 10:00 pm
      Permalink

      Obrigada! Esta foi amor à primeira audição.

      Reply
      • 19 Março, 2018 at 11:07 pm
        Permalink

        Acredito mesmo que sim, pois eu também fiquei fascinado pelo teor total da canção.

        Reply
        • 20 Março, 2018 at 12:07 am
          Permalink

          🙂

          Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *