Quem me conhece (nem que apenas virtualmente), sabe o quanto a música significa para mim; é impossível escrever sem ela.

Várias vezes no meu Facebook pedi sugestões e tantos me acudiram, tentando satisfazer a minha exigente e insaciável necessidade.

Hoje, ao organizar toda a minha escrita, erupta-me o prazer deliciado de associar – a cada conto, a cada cena mais intensa ou profunda – uma música. Isso, minha gente, é felicidade rendida.

Obrigada a cada um de vocês que, pacientemente, me tentou oferecer oxigénio.

*continuem a mandar sugestões*

~~~~~~~~


ira Gratuito

Adquira o seu exemplar, AQUI


Subscreva a Newsletter e receba um conto original. Clique aqui

Ser-escrevente, ser-viajante. Movida a música e cafeína. Inspirada por sensações, sentires e emoções (eternas e efémeras), amores e desamores.

0 Comments

  1. No momento, minha escrita tem sido composta ao som de Johnny Hooker. Os dois trabalhos dele, por serem ecléticos, possibilitam que as ideias não sejam lineares mas oscilem. E como gosto de oscilar na escrita, me faz bem.

  2. A atmosfera musical para escrever é sem dúvidas, fantástica.
    Sempre que quero escrever coloco música indie; Tom Odell, Seafret ou Cage the Elephant.
    Acho que gosto de tons mais melancólicos. hahahaha

    Maby Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *